Medicação que previne a Aids pode chegar em Santos a partir de fevereiro


13 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 01/12/2017 às 23:35
Medicação que previne a Aids pode chegar em Santos a partir de fevereiro Marcos Santos/USP Imagens

SAÚDE – Um medicamento que previne a infecção pelo vírus HIV, causador da AIDS, antes da relação sexual, estará disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) de Santos, a partir de fevereiro de 2018.

Segundo a Prefeitura da Cidade, o medicamento será dispensado no Serviço de Atendimento Especializado após avaliação da equipe multiprofissional e sob prescrição médica, pois contém efeitos colaterais e será reservado para casos específicos dentro de grupos de vulnerabilidade.

O município de Santos foi incluído pelo Ministério da Saúde no rol dos 35 centros que inicialmente irão dispor da Profilaxia (vistoria) Pré-Exposição (PrEP). Essa novidade faz parte da nova estratégia do País em prevenção combinada, que envolve diversas metodologias diferentes, como testes precoce e profilaxia pós-exposição. O remédio recebeu o nome comercial de Truvada, fruta da mistura de substancias entre Tenofovir e Entricitabina.

Reservadas para casos específicos, a medicação será ofertada prioritariamente a profissionais do sexo; transexuais; pessoas que são sorodiscordantes de seus parceiros (parceria heterossexual ou homossexual na qual uma das pessoas está infectada pelo HIV e a outra não) e para gays e homens que fazem sexo com homens.

Vale lembrar que a inspeção do remédio não substitui o uso de preservativos, já que não previne outras doenças sexualmente transmissíveis como sífilis, hepatite B, hepatite C, gonorreia e clamídia. Para fazer efeito, a PrEP deve ser iniciada 7 dias antes da exposição em relações anais e aproximadamente 20 dias antes nas relações vaginais.

Eficácia
De acordo com o infectologista Ricardo Hayden, que atua no Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, o medicamente já foi aplicado em outros países e tem gera eficácia. No entanto, o profissional ressalta que o uso dos preservativos são extremamente necessários e que com o uso dos dois a prevenção irá aumentar e diminuir a transmissão da doença.

O Ministério da Saúde informou que a medicação será expandida para todo o País e que além do SUS, a comercialização poderá ser encontrada em rede privada.

Em Santos, o Serviço de Atendimento Especializado fica na Rua Silva Jardim, nº 94.

Registros de casos
A região de Santos registrou o maior número de casos entre novos portadores do vírus HIV na Baixada Santista. Há dois anos, houveram 201 casos contados. Já em 2016, esse número diminuiu para 188 e neste ano a confirmação é de 116 casos.

Mesmo com a diminuição, o número de óbitos causas pela doença é considerado alto. Somente em 2017, cerca de 18 portadores do vírus morreram na Cidade. Em 2015, ano que teve o maior índice, contou com 45 falecimentos. No ano passado foram 37 mortes.