Estátua de Zito é inaugurada em frente ao estádio da Vila Belmiro


18 dias atrás
Por: #Santaportal - Em 01/11/2017 às 15:25
Estátua de Zito é inaugurada em frente ao estádio da Vila Belmiro Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Divulgação Santos FC

FUTEBOL - O ídolo eterno e capitão Zito ganhou uma homenagem à altura da sua grandeza. Uma estátua que retrata a liderança que o ex-jogador teve durante toda a carreira, dentro e fora de campo, está eternizada em frente à Vila Belmiro. A obra, que foi inaugurada na noite desta terça-feira (31), em frente ao estádio, é uma parceria do Santos com a Prefeitura Municipal e foi esculpida pelo artista plástico Luis Garcia Jorge.

O monumento foi erguido em frente ao portão 6 da Vila. O evento contou com a presença de ídolos da história do Clube, como Coutinho, Pepe e Giovanni. O presidente Modesto Roma Júnior e ex-dirigentes da agremiação também estiveram na cerimônia. O pró-reitor administrativo da Universidade Santa Cecília (Unisanta) e presidente do Sistema Santa Cecília de Comunicação, Marcelo Teixeira, e o assessor da presidência do Sistema Santa Cecília, Marcelo Teixeira Filho, acompanharam a homenagem.

História do ídolo
Nascido em 8 de agosto de 1932, na cidade de Roseira, no interior de São Paulo, José Ely Miranda, o Zito, começou a carreira no Taubaté. Ele chegou a Vila Belmiro no ano de 1952 e tornou-se um dos jogadores mais completos da história do futebol. Líder nato, em seu primeiro título com a camisa santista, o Campeonato Paulista de 1955, mesmo com pouca idade já era um dos mais influentes do elenco.

Além de ser um exímio marcador, Zito também tinha uma enorme qualidade com a bola nos pés. Tanto isso é verdade que ele é o volante que mais balançou as redes pelo Santos. A liderança dentro de campo certamente foi o seu maior legado.

Muitas das grandes goleadas aplicadas pela equipe praiana nas décadas de 1950 e 1960 se devem a ele, pois era um motivador incansável, e não deixava a equipe se acomodar mesmo ganhando com certa facilidade. Até mesmo o Rei Pelé era alvo de cobranças por parte de Zito.

É o maior capitão que o Santos já teve em sua história e o “Z”, na atual braçadeira do time alvinegro, se faz justiça. O Eterno “Gerente” também fez grande sucesso na seleção brasileira, onde começou a trajetória em 1955 e tornou-se imprescindível nas conquistas das Copas do Mundo de 1958 e 1962.

No Peixe, Zito conquistou 22 títulos oficiais. Sem contar os inúmeros torneios amistosos. Com 727 jogos, tornando-se o 3º atleta que mais atuou com a camisa santista, ficando atrás apenas de Pelé e Pepe. Além disso, é um dos poucos jogadores que possui quatro títulos mundiais no currículo, sendo dois pelo Santos e dois pela Seleção Brasileira. Zito encerrou sua carreira em 1967, após permanecer por 15 anos defendendo as cores do Alvinegro Praiano.

Ao se aposentar, ele não se desligou do Clube, e por diversas vezes, teve cargos influentes dentro da diretoria do Santos. Zito foi o responsável, por exemplo, pelas descobertas dos jovens Robinho e Neymar. O eterono ídolo santista faleceu no dia 14 de junho de 2015, em Santos.

Calendário