Em depoimento, Lula se defende e diz a Moro que Palocci é "frio, calculista e simulador"


72 dias atrás
Por: #Santaportal e Agência ANSA - Em 13/09/2017 às 18:34
Em depoimento, Lula se defende e diz a Moro que Palocci é "frio, calculista e simulador" Reprodução/ANSA

CURITIBA - “Calculista, frio e simulador”. Foi com estas palavras que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva definiu o ex-ministro Antonio Palocci em depoimento ao juiz Sérgio Moro na tarde desta quarta-feira (13), ao negar que teria feito qualquer acordo ilícito com a empreiteira Odebrecht.

De um lado, o ex-ministro da Fazenda afirma que Lula garantiu um “pacto de sangue” com a Odebrecht. De outro lado, o petista ‘responde’ ao prestar seu segundo depoimento a Moro e afirma que: “Se Palocci fosse um objeto, seria um simulador”.

Lula está sendo acusado de sustentar um pagamento de R$ 300 milhões em vantagens indevidas em troca de manter a empreiteira no ‘topo’ do governo, incluindo a possível ligação de negociação entre o ex-presidente e Palocci, que teria intermediado a compra de um terreno que seria destinado ao Instituto Lula.

O ex-presidente afirmou que o ex-ministro de seus governos Antonio Palocci mentiu ao falar em "pacto de sangue" com a Odebrecht. "Eu tenho lidado com muita paciência. Eu vi o depoimento do Palocci, não respondi nada, não falei nada. Muita gente achou que ia chegar com muita raiva do Palocci. Eu acho que o Palocci tá preso há mais de um ano, tem o direito de ser livre, tem o direito de querer ficar com o pouco do dinheiro que ele ganhou fazendo palestra, ele tem família", disse ao juiz.

Para finalizar seu testemunho, Lula alega ao juiz que Antonio Palocci não era responsável por assuntos do Instituto e afirmou que só se encontrava com o ex-ministro de oito em oito meses, depois de sua saída do governo.

Defesa de Lula critica perguntas de Moro
Um dos advogados da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Martins, usou as redes sociais para criticar as perguntas feitas pelo juiz Sergio Moro durante o depoimento desta quarta-feira (13).

"É emblemático que nem o juiz nem o MPF fizeram perguntas sobre 8 contratos da Petrobras que embasam a denúncia objeto do depoimento de hoje. Será que é por que já existe prejulgamento ou por que o MPF não consegue vincular qualquer eventual ilícito desses 8 contratos a Lula?", questionou no Twitter.

Apesar do depoimento não ter sido ainda divulgado, diversos veículos apontam que o ex-presidente não respondeu a várias perguntas durante o depoimento.

Segundo Martins, "a maior demonstração de que Lula sente que não está sendo julgado com imparcialidade é que ele mesmo no final do dep. (depoimento) fez esta pergunta a Moro. A técnica dos procuradores e de Moro foi repetir sucessivamente perguntas a Lula e formular questões sobre assuntos estranhos ao processo", escreveu ainda.

O ex-mandatário prestou depoimento por cerca de duas horas e meia nesta quarta.

Calendário