Arquiteta francesa anuncia que voltará a processar Brad Pitt


80 dias atrás
Por: Agência EFE - Em 05/09/2017 às 12:02
Arquiteta francesa anuncia que voltará a processar Brad Pitt Divulgação

MUNDO - A arquiteta francesa Odile Soudant, a quem o ator americano Brad Pitt terá que pagar US$ 675 mil de indenização por falta de pagamento a um serviço prestado, anunciou nesta segunda-feira que processará o ator novamente por um caso de propriedade intelectual.

Esta ação judicial de Soudnt, confirmada em comunicado, se refere também à mansão de Miraval, em Provença (sudeste da França), que Pitt adquiriu em 2008 por 45 milhões de euros (US$ 53 milhões) com Angelina Jolie.

A primeira denúncia vencida por Soudant em abril no Tribunal de Apelação de Paris foi por falta de pagamentos de Pitt, e já esta segunda será sobre a autoria da iluminação da mansão.

A arquiteta diz que Pitt - grande amante de arquitetura - afirmou ser o autor dessa instalação quando, de acordo com a sua versão, foi ela mesma quem a projetou.

"Nessas condições, a Odile Soudant não resta mais remédio do que colocar em andamento nas próximas semanas outra ação judicial destinada para provar a autoria de suas obras e ganhar o devido reconhecimento e respeito", indicou na nota.

Quando começaram a circular os rumores sobre este novo processo, os advogados do ator americano replicaram, em declarações ao jornal "Libération", que a mansão de Miraval é um lugar "unicamente privado" onde não se aplica o regulamento da propriedade intelectual.

Não obstante, o advogado da artista esclareceu que a iluminação foi utilizada para o cenário da última campanha de publicidade da marca francesa Guerlain.

A problemática relação profissional de Pitt com Soudant começou em 2010, quando o ator entrou em contato com ela, conhecida por ter trabalhado junto ao célebre arquiteto Jean Nouvel, para que iluminasse quatro dos edifícios de Miraval.

Os trabalhos de reforma se desenvolveram sem problemas durante três anos até que o ator se interessou pela elevada conta e pelos múltiplos atrasos.

A partir desse momento, Pitt deu ordem de suspender os pagamentos à empresa da artista francesa, cujo faturamento dependia em 70% das obras em Miraval.

Calendário