Ana Marcela supera desafios com vitórias no Circuito Mundial e título inédito


98 dias atrás
Por: Camilla Aloi/Colaboradora - Em 16/08/2017 às 15:30
Ana Marcela supera desafios com vitórias no Circuito Mundial e título inédito Camilla Aloi/#Santaportal

NATAÇÃO - A nadadora da Unisanta, Ana Marcela Cunha, provou que já deu a volta por cima depois do seu mau desempenho nos Jogos Olímpicos do Rio, no ano passado. A prova disso foram as suas conquistas nos últimos dois meses. Em julho, a atleta conquistou o tricampeonato da prova dos 25km no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, além de mais duas medalhas de bronze nas provas dos 5 e 10km. E, no último sábado (12), venceu a 5ª etapa da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas, realizada no Canadá. Com a vitória, Ana tornou-se a maior vencedora de etapas da história do circuito. Até o momento, a brasileira é a terceira colocada na classificação geral da competição.

“É uma página virada, assim como foi a cirurgia. Eu já não penso mais nos Jogos Olímpicos. No momento que eu sai ali da água, é lógico que sai triste, porque queria um melhor resultado e sabia que eu tinha potencial para brigar por uma medalha, mas eu já dei a volta por cima e essas ultimas conquistas comprovam isso”, disse Ana Marcela durante entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (16), na Unisanta.

“Eu estou muito feliz com todas essas conquistas. Foram dois meses fora de casa, agora voltando com a mala cheia. Três medalhas no campeonato Mundial, mais essas duas etapas da Copa do Mundo. Acho que não tem palavras para descrever tudo isso que aconteceu. Foram muitos treinos, muita dedicação, abdiquei de muita coisa para correr atrás de tudo isso. Quando eu era criança, nunca imaginei ser a maior medalhista feminina do Brasil em campeonatos mundiais. E hoje estou fazendo história mundialmente, sendo a primeira tricampeã mundial de maratona aquática em campeonatos mundiais e sendo a maior vencedora de etapas do mundo”, destacou a nadadora, ressaltando que as conquistas se devem ao trabalho dos técnicos Márcio Latuf e Fernando Possenti.

Além de esbanjar talento, Ana Marcela ainda tem fôlego de sobra. A atleta participou do Mundial de Budapeste e, em menos de uma semana, já estava na disputa das etapas da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas. O tempo curto entre um campeonato e outro não comprometeu os seus resultados.

“Foi uma competição atrás da outra. Foi quase que uma continuação do Mundial. Sai de Budapeste direto para o Canadá. Depois de cinco dias já estar competindo de novo, é muito pesado, porque a prova dos 25km é muito cansativa, mas, graças a Deus, consegui dois bons resultados lá”, ressaltou.

Nas duas etapas restantes do Circuito Mundial, que acontece no mês outubro, na China, Ana Marcela mira a segunda posição na classificação geral. A etapa de Chun’an está marcada para o dia 15, enquanto a última será no dia 21, em Hong Kong.

“A gente tem que acreditar e fazer a nossa parte, que é ir para cima e vencer as duas provas. Para eu chegar na segunda colocação, eu preciso vencer as duas provas e torcer para um tropeço das outras atletas. Então, é uma combinação de resultados”, comentou.

Mas quem pensa que Ana Marcela aproveitará este tempo livre para descansar, está muito enganado. Antes das etapas finais do circuito, a atleta se prepara para um outro importante desafio. No dia 3 de setembro, ela disputará a prova de 36km da Travessia Capri/Napoli, na Itália.

“É uma prova um pouco maior. São 36km, mais de seis horas de prova. Uma disputa que requer um volume maior de treino. Então, a rotina para os próximos dias será de treinos mais longos do que o habitual. Essa prova é mais mental e também para trabalhar algumas coisas que você não encontra no circuito mundial, por exemplo, nadar sozinho. O atleta aprende achar a melhor corrente, aprende a ter o ritmo correto, enfim, são vários aprendizados que o nadador consegue tirar desta prova, por isso, a importância dela. Além do desafio de nadar duas provas deste tamanho no mesmo ano”, explicou o treinador, Fernando Possenti.

Calendário