Áudio é liberado e confirma teor de delação de Joesley: "Tem que manter isso, viu?", disse Temer


96 dias atrás
Por: ANSA - Em 18/05/2017 às 19:28
Áudio é liberado e confirma teor de delação de Joesley: "Tem que manter isso, viu?", disse Temer Beto Barata/Presidência da República

BRASIL - O Supremo Tribunal Federal (STF) liberou no início da noite desta quinta-feira (18) o áudio da conversa entre o presidente Michel Temer e Joesley Batista, dono da JBS.

A gravação de quase 40 minutos foi divulgada pelo ministro Edson Fachin, após o peemedebista ter pedido para ter acesso a seu conteúdo. No minuto nove, Joesley menciona o nome do deputado cassado Eduardo Cunha, preso desde o fim do ano passado, e diz que, "dentro do possível", fez "o máximo que deu ali".

"Zerei tudo o que tinha de alguma pendência, zerou tudo, liquidou tudo. E ele foi firme em cima, ele já tava lá, veio, cobrou, tal, tal e tal. Pronto, acelerei o passo e tirei da frente", afirma o dono da JBS, reclamando que não pode mais se encontrar com o ex-ministro Geddel Vieira Lima, também investigado pela Justiça.

Em seguida, Joesley afirma que está "se defendendo". "O que eu mais ou menos dei conta de fazer até agora? Tô de bem com o Eduardo...", acrescenta o empresário, antes de ser interrompido por Temer.

"Tem que manter isso, viu?", fala o presidente da República, no áudio divulgado pelo STF. "Todo mês, eu tô segurando as pontas, tô indo", responde Joesley Batista.

Em seu pronunciamento na tarde desta quinta , Temer havia dito que Joesley lhe relatara que estava auxiliando "a família do ex-parlamentar".

"Nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho em prol do país. Não solicitei que isso (pagamento a Eduardo Cunha) acontecesse. Somente tomei conhecimento desse fato na conversa com esse empresário. Em nenhum momento autorizei (pagamento), não comprei o silêncio de ninguém, exatamente porque não temo. Nada tenho a esconder. Não renunciarei. Repito: não renunciarei", declarou o presidente, em pronunciamento na tarde desta quinta.