BRUNO NERI BRUNO NERI

Birdwatching em Santos e região? Temos!

Você já ouviu falar em birdwatching?

Em bom português, é o nome que se dá à atividade de avistamento de aves. Aliás, atividade muito comum e rentável em vários países, que vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Saiba que nosso país é o terceiro no mundo em diversidade de aves, com quase duas mil espécies registradas. E isso, claro, tem chamado a atenção de estrangeiros, consolidando um novo segmento no ecoturismo nacional.
Somente no estado de São Paulo, são encontradas quase 700 espécies e aqui na Baixada Santista, centenas delas podem ser observadas. Em Santos, cerca de 300 já foram registradas; em Itanhaém, 350 e, em Peruíbe, mais de 450. Muitas delas, em risco de extinção; outras, endêmicas, ou seja, não encontradas em nenhum outro lugar.

O fato de a região estar inserida em meio à mata atlântica, sobretudo com a presença da Estação Ecológica Jureia-Itatins e também do manguezal, claro, contribui para esse rico e diverso cenário, mas muitas aves podem ser avistadas em perímetro urbano e encher os olhos dos apaixonados e de estudiosos da avifauna. Com uma boa câmera ou até mesmo um celular e um tiquinho de paciência, dá pra voltar pra casa com o cartão de memória cheinho.

blog2020245354354.jpg
CARLOS QUARESMA

Em Santos, a prefeitura criou até um roteiro chamado ‘Cem Aves de Santos’, espalhando placas com as espécies que podem ser observadas, em lugares como o Jardim da Orla, o Orquidário, o Jardim Botânico Chico Mendes, o Engenho dos Erasmos, a Pinacoteca, o Morro da Nova Cintra, o Teatro Municipal, a Iha Diana e a Fazenda Cabuçu.

Algumas das descobertas surpreendentes na cidade foram um gavião-pombo, ameaçado de extinção, encontrado sobrevoando o Morro da Nova Cintra (é uma ave florestal e pode ter sido atraída pela presença de mata contínua no morro); um gavião-asa-de-telha, espécie sob risco de extinção; uma araponga, que é uma ave de serra, no Jardim Botânico; tucanos-de-bico-preto, encontrados no Jardim Botânico e no Engenho dos Erasmos e, recentemente, uma coruja-buraqueira em meio às obras da Ponta da Praia.

Peruíbe está em terceiro lugar no estado e 16º no Brasil como destino para o birdwatching. A cidade conta com agências que operam roteiros para avistamento de aves, inclusive com parcerias com pousadas e saídas de barco. Bruno Neri é um dos profissionais que atua com birdwatching por lá e me contou que apenas no Guaraú, um bairro da cidade, ele avistou mais 130 espécies em apenas uma semana. É o caso do Papagaio-da-Cara-Roxa, só encontrado em Peruíbe, Itanhaém e no litoral do Paraná, em grave risco de extinção.
Já, entre Mongaguá e Itanhaém, existe uma área com oito mil hectares de restinga, considerada IBA (Important Bird and Biodiversid Area – Área Importante de Aves e Biodiversidade), pela BirdLife International, o principal órgão de preservação e conservação das aves ao redor do mundo.

Inspirado por essa constatação, o fotógrafo e educador ambiental, Carlos Eduardo Quaresma, criou o projeto ‘Aves de Itanhaém’, com intuito de preservar e conservar a rica avifauna que existe no município, por meio de acompanhamento e registros fotográficos tanto em ambiente rural quanto urbano da cidade, com ênfase na observação das aves.

Cubatão e Praia Grande também são excelentes destinos para o birdwatching, principalmente em função do manguezal. Já tive a oportunidade de fazer canoagem em meio ao mangue nas duas cidades (há agências de turismo receptivo que vendem esses pacotes) e saímos com lindos registros de guarás-vermelhos (típicos de manguezais), colhereiros, garças e outros.

O Guarujá também esconde um reduto de centenas de espécies de aves e outros animais da mata atlântica, no trecho conhecido como Rabo do Dragão, na Serra do Guararu, no leste da ilha, próximo à balsa de Bertioga. A região é uma Área de Proteção Ambiental (APA) e guarda uma das últimas porções significativas de mata atlântica em bom estado de conservação no litoral paulista e abriga praias secretas, como Iporanga, Praia das Conchas, São Pedro, Praia Branca e Camburi.

Bom, dá pra ver que aventura não vai faltar para os amantes da natureza e para quem gosta de enfeitar o feed do Instagram com belas fotos. Lá no site da Revista Nove (www.revistanove.com.br), a gente conta em detalhes sobre cada um desses rolês.

Vem!


blog2020245419917.jpg
CARLOS QUARESMA

 

 

  • Publicado por: Diego Brígido
  • Postado em: terça-feira, 04 fev 2020 19:52Atualizado em: quinta-feira, 06 fev 2020 17:05

Comentários (0)

Enviar Comentário
     
Sobre
Turismo, cultura, entretenimento, gastronomia e muito mais. Tudo isso, você vai encontrar no Blog Por aí, com Diego Brígido. O jornalista e editor da Revista Nove e do Guia Comer & Beber traz o melhor da programação da Baixada Santista, com dicas de roteiros turísticos, agenda cultural e novidades no entretenimento local.