Andréa Rêgo Barros/PCR Andréa Rêgo Barros/PCR

Você sabe o que é Parvovirose? Doença afeta os cães

A parvovirose é uma enfermidade causada por vírus altamente contagioso e afeta, principalmente, os filhotes acarretando uma alta taxa de mortalidade. Animais adultos também podem ser afetados se não forem vacinados. Não é transmitida a seres humanos, pois é uma doença exclusiva de cães (canídeos).

Seus sintomas podem ser:

- Febre; 

- Depressão;
- Perda do Apetite;
- Vômitos;
- Diarréia Hemorrágica;
- Desidratação;
- Choque;
- Morte.

A severidade da doença pode variar desde uma infecção inaparente, até sintomas severos levando a óbito. O músculo cardíaco pode ser afetado, sendo este, um dos maiores motivos da morte dos cães com essa doença.

A transmissão ocorre pelas fezes de cães contaminados para os sadios. O vírus pode ser transportado na patas, nos pêlos, por gaiolas infectadas, pneus de carro, calçados ou pelas mãos humanas. Como o vírus é muito resistente, ele pode permanecer viável no meio ambiente por meses e na terra por mais tempo.

O reconhecimento precoce dos sintomas e o tratamento imediato pode ser a diferença entre a sobrevivência e a morte do cão. Dessa forma, o tratamento tem como objetivo levantar a resistência, fortalecer o organismo e evitar a desidratação. Mas é importante manter a defesa do próprio organismo.

As vacinas de boa qualidade são o único método de proteção para seu cão. Mas se ele já está com a doença não adiantas vaciná-lo. O esquema de vacinação para a parvovirose começa com 42 e 60 dias de idade e mais 2 reforços posteriores, somente após essas 3 doses é que o cão estará protegido. Vacinar seu cão é indispensável para que ele tenha uma vida saudável e ele só pode sair a rua quando estiver totalmente vacinado.

Se seu cão está em tratamento para a parvovirose, siga as seguintes orientações médicas: corte a água, administre soro lentamente, traga-o para o retorno na clínica e só ofereça comida quando for indicado.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Eduardo Filetti
  • Postado em: quarta-feira, 05 jul 2017 10:22Atualizado em: quarta-feira, 05 jul 2017 17:23
  • Parvovirose   doença   animais   
Divulgação Divulgação

Quer levar seu cão nas festas caipiras? Veja seis dicas

O mês de junho já está no fim, mas as festas caipiras seguem até os dias 29 e 30 de julho. Comidas típicas e danças divertidas animam quem participa das festanças.

Os animais de estimação também podem participar dos festejos, mas os tutores precisam tomar alguns cuidados. Veja dicas de como curtir com seu pet caipira em segurança.

1. Verifique o local da festa

Antes de tudo é preciso verificar se o local do evento aceita animais de estimação. Algumas escolas e igrejas, por exemplo, não permitem a entrada de pets.

2. Não esqueça a fantasia do seu amigão

Invista em fantasias e adereços para seu animal de estimação, mas lembre-se: o conforto em primeiro lugar. O ideal é fazer um teste com a roupinha em casa para verificar se ele irá se adaptar com o tecido e adereços. Não deixe-o ficar incomodado com os apetrechos e acessórios.

3. Lembre-se: estamos no inverno

Os meses de junho e julho costumam ser mais frios e é preciso ter atenção com seu cão na hora de sair de casa. Uma dica é aproveitar as festas durante o período da tarde para aproveitar o sol. Durante a noite as temperaturas caem ainda mais e seu animal pode sofrer com o frio.

4. Capriche na “arrumação” do seu pet

Quem não gosta de se arrumar para uma boa festa? As moças investem nos penteados e os rapazes não deixam de fazer a barba, mas os pets também merecem um tratamento especial para aproveitar a diversão. Alguns estabelecimentos podem preparar os animais para arrasar no São João. Verifique se na sua cidade os pet shops têm esse serviço.

5. Cuidado com a alimentação do seu pet

Pipoca, vinho quente, paçoca e milho verde. Quem não adora essas delícias? Porém, é preciso ficar muito atento com os pedaços de alimentos que podem cair no chão para que seu animal de estimação não coma nenhum resto e tenha problemas de saúde por conta disso. O ideal é alimentar seu pet antes de sair de casa, mas durante a festa é possível preparar uma mesa de guloseimas específicas para eles – algumas empresas fornecem comidas típicas para os animais de estimação.

6. Fique atento com as atrações do evento

Muitas festas juninas têm algumas atrações que podem ser perigosas para os animais, como fogueiras, fogos e biribinhas, já que a audição dos cães é muito sensível. Atente-se também ao som ambiente, nada de ficar perto do DJ ou da caixa de som.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: #Santaportal
  • Postado em: terça-feira, 27 jun 2017 09:32Atualizado em: terça-feira, 27 jun 2017 10:36
  • cães   festas caipiras   pet   
REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO

Bar em Santos inova e serve também os cachorros dos visitantes

Um bar em Santos, na esquina do Canal 4 com a Epitácio Pessoa, inovou ao não apenas aceitar os cachorrinhos dentro do estabelecimento como também ao criar um cardápio especial para eles.

Tem três opções de comida e até cerveja canina (sem álcool, claro!!!). Conheça essa história divertida!

 


 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Gustavo Klein
  • Postado em: segunda-feira, 26 jun 2017 12:33
  • cães   
REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO

Pulgas: o bichinho é pequeno mas o problema que ele causa é enorme!

Apesar de alguns considerarem as pulgas como seres inferiores, elas podem causar sérios problemas aos cães. Às vezes os animais são alérgicos às pulgas, ou seja, as picadas das pulgas, ocasionando inflamação denominada de dermatite alérgica por pulgas, que se caracteriza por coceiras e produz ferimentos, sendo mais comum em cães com mais de 6 meses de idade.

Com o clima quente, a quantidade de pulgas aumenta e os animais sofrem mais. A saliva das pulgas age como um alérgeno, por isso é que produz alergia nos cães, portanto quanto mais picadas o cão receber, mais alergia terá.

A intensidade é agravada rapidamente e a presença de coceiras e lesões, principalmente nas costas e acima da cauda, se tornam presentes. É comum aparecer infecções secundárias como: piordemite ou ferida com pus. Caso isso ocorra, leve-o imediatamente ao medico veterinário para dar o diagnóstico correto. Se o tratamento iniciar com rapidez, a cura é conseguida rapidamente.

Além da medicação é necessário a erradicação e controle constante das pulgas para se obter um bom resultado. As pulgas procriam nos jardins, canis, frestas de assoalhos, tapetes, rodapés, etc... São nesses lugares que as fêmeas colocam seus ovos e nascem as larvar, fazem um casulo e posteriormente se abrem, saindo uma pulga adulta.

Como estão sempre famintas, procuram animais de sangue quente para se alimentarem. Para combater as pulgas nos animais deve-se usar: pente fino, talco, shampoo, sabonete anti-pulgas, coleira anti-pulgas ,ampolas que são aplicadas no pescoço.

Hoje, existe uma excelente medicação que é dada ao animal para inibir a procriação das pulgas (pílula anti-pulga). Além desses métodos acima descritos, o combate contra as pulgas deverá ser feito paralelamente a estes tratamentos, descobrindo os ninhos das pulgas e atacando-os.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Eduardo Filetti
  • Postado em: segunda-feira, 26 jun 2017 09:48Atualizado em: segunda-feira, 26 jun 2017 10:08
<< Página Anterior      
Sobre
Tudo sobre a saúde, alimentação, lazer e curiosidades sobre seu melhor amigo! Galeria de fotos dos pets mais bonitos. Informação e serviço você encontra aqui, no espaço perfeito para os bichinhos de estimação: Santa Pet!