Ivan Storti/Divulgação Santos FC Ivan Storti/Divulgação Santos FC

Sampaoli tem começo animador e mostra que Santos pode sonhar alto em 2019

Em menos de um trabalho no Santos, o técnico Jorge Sampaoli vem conseguindo resultados e, mais do que isso: o Peixe tem jogado um futebol ofensivo e eficiente. Com apenas três jogos oficiais no comando da equipe – teve também o amistoso com o Corinthians, que terminou empatado em 1 a 1, em Itaquera –, Sampaoli tem conseguido aos poucos afastar as dúvidas sobre a possibilidade de ele desenvolver um bom trabalho na Vila Belmiro.

No Campeonato Paulista, até o momento, o time conquistou três vitórias em três jogos, com sete gols marcados e nenhum gol sofrido. Números impressionantes e que deixam o torcedor santista entusiasmado – e com razão. Afinal, antes de a bola rolar para a temporada 2019, o Santos havia sofrido com as saídas de Bruno Henrique, Dodô e Gabigol, peças fundamentais da equipe praiana em 2018. Sendo assim, podemos falar que dificilmente algum torcedor alvinegro confiava em um começo tão promissor.

Sampaoli tem mostrado nestes primeiros passos no clube a inteligência e a competência que lhe levaram a fazer grandes trabalhos na Universidad do Chile e na seleção chilena. Mesmo perdendo jogadores de qualidade e tendo um elenco enxuto em mãos, o argentino arregaçou as mangas e, ao mesmo tempo em que cobrava reforços publicamente, foi ao trabalho. Tanto que, praticamente em todas as entrevistas coletivas de jogadores do Santos, é possível ouvir elogios aos métodos do “professor”.

Aliás, vale destacar que essa tem sido uma das principais características de Sampaoli no comando do Peixe. Ele tem sido um professor, literalmente, para alguns atletas. A polêmica com Vanderlei sobre a necessidade de um goleiro que jogasse com os pés parece estar fazendo bem ao camisa 1 santista. Que Vanderlei é um dos melhores do Brasil debaixo das traves ninguém tem dúvida. Porém, a sua reposição de bola com os pés realmente não era das melhores. Sampaoli, após receber algumas críticas da imprensa, moderou o seu discurso e contou também com o profissionalismo acima da média do arqueiro, que se dispôs a melhorar nesse fundamento e já está arrancando elogios do técnico. O comandante alvinegro reconheceu que Vanderlei fez uma grande partida com os pés na vitória sobre o São Paulo, domingo, no Pacaembu. Alison, que até pouco tempo atrás era conhecido apenas por ser um volante marcador, no clássico acertou um lançamento preciso para o gol de Derlis González.

blog20191281521510.jpg
Ivan Storti/Divulgação Santos FC

Por falar no resultado positivo conquistado no clássico, essa partida parece definitivamente ter dado a prova aos críticos de que o trabalho de Sampaoli pode dar frutos. Um time organizado, com posse de bola e mentalmente forte, que não deu chances ao Tricolor de sair do Pacaembu com um resultado melhor. Os são-paulinos não acertaram nenhuma finalização no gol durante todo o jogo. Mérito da grande atuação que tiveram Gustavo Henrique, Luiz Felipe, Alison e Diego Pituca. Mas, também, graças à inteligência de Sampaoli, que ao perceber que sua equipe estava sendo empurrada para o campo de defesa com a entrada de Diego Souza no ataque tricolor, agiu rápido ao colocar os colombianos Felipe Aguilar na vaga de Jean Mota – para reforçar a defesa – e Copete no lugar de Orinho. Com essas substituições, o treinador santista anulou as ações do São Paulo e, depois, consolidou a vitória com o segundo gol do Peixe, marcado pelo paraguaio Derlis González.

No entanto, Sampaoli ainda não está totalmente satisfeito. O argentino quer sua equipe cada vez mais com posse de bola. No primeiro tempo, o Santos chegou a ter 70% e terminou o primeiro tempo com 64% de posse de bola. O time praiano terminou o clássico com 55% de posse de bola. O técnico sabe que, para que seu estilo de jogo funcione como ele planeja, a equipe precisa trabalhar ainda mais intensamente nesse sentido e ficar mais tempo com a posse da bola. No entanto, vale destacar ainda que intensidade não faltou do primeiro ao nonagésimo minuto para os santistas.

Claro que o clamor de Sampaoli por mais reforços é justo. Afinal, o Peixe necessita urgentemente de um lateral-esquerdo e de um centroavante – um meio-campista e um atacante pelos lados também seriam bem-vindos. O treinador deixou claro que vai continuar trabalhando para melhorar o time e que espera receber os reforços que foram prometidos pela diretoria.

Experiente e vencedor, o argentino já apresentou suas credenciais e tem demonstrado na prática que merece ter seus pedidos atendidos pela diretoria. Sampaoli sabe que para ter o sucesso que deseja no Santos vai precisar ter um elenco com mais opções, que lhe permita rodar mais o elenco para brigar em igualdade de condições com clubes cujo poderia econômico é maior neste momento, casos de Palmeiras e Flamengo.

O começo é animador e o torcedor tem todo o direito de estar empolgado, ao ver uma equipe que briga por cada bola e que agride o adversário quase o tempo todo. Caso mais algumas peças cheguem, o Peixe já demonstrou que poderá, sim, brigar por coisas importantes e possibilitar um 2019 feliz para a torcida santista.

blog20191281755310.jpgIvan Storti/Divulgação Santos FC

 

 

Leia Mais