Desperdício de Alimentos

A alimentação é a base da vida e dela depende o estado de saúde do ser humano. O desperdício é um sério problema a ser resolvido principalmente nos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento.

O mundo produz diariamente comida em quantidade suficiente para alimentar toda a população do planeta, no entanto a fome mata uma pessoa a cada 3,5 segundos no mundo. Por isso o desperdício de alimentos é injustificável.

O Brasil é um dos principais produtores de alimentos do planeta. O país desperdiça anualmente R$ 12 bilhões em alimentos que poderiam alimentar 30 milhões de pessoas carentes.

Muito se perde na produção, distribuição e comercialização: 20% na colheita, 8% no transporte e armazenamento, 15% na indústria de processamento e 1% no varejo. Com mais 20% de perdas no processamento culinário e hábitos alimentares, as perdas totalizam 64%. Evitando-se o desperdício, haverão mais alimentos à disposição no mercado e os preços sofrerão redução para todos. É a lei da oferta e procura.

 

Como evitar o desperdício:

 

  • COMPRAR BEM: preferir legumes, verduras e frutas da época;
  • CONSERVAR BEM: armazenar em local limpo e em temperatura adequada a cada tipo de alimento;
  • PREPARAR BEM: lavar bem os alimentos, não retirar cascas muito grossas e preparar apenas a quantidade necessária para a refeição de sua família.

 

Como aproveitar integralmente os alimentos:

 

Aproveitar as sobras e aparas:

  • Carne assada: croquete, omelete, tortas;
  • Carne moída: croquete, recheio de panqueca e bolo salgado;
  • Arroz: bolinho, arroz de forno, risotos;
  • Macarrão: salada;
  • Hortaliças: farofa, panquecas, sopas, purês;
  • Peixes e frango: suflê, risoto, bolo salgado;
  • Aparas de carne: molhos, sopas, croquetes e recheios;
  • Feijão: tutu, feijão tropeiro, virado e bolinhos;
  • Pão: pudim, torradas, farinha de rosca, rabanada;
  • Frutas maduras: doces, bolo, sucos, vitaminas, geléia;
  • Leite talhado: doce de leite.

 

Alimentos que podem ser aproveitados integralmente:

 

  • Folhas de: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete;
  • Cascas de: batata inglesa, banana, tangerina, laranja, mamão, pepino, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, melão, maracujá, goiaba, manga, abóbora;
  • Talos de: couve-flor, brócolis, beterraba;
  • Entrecascas de melancia, maracujá;
  • Sementes de: abóbora, melão, jaca;
  • Nata;
  • Pão amanhecido;
  • Pés e pescoço de galinha;
  • Tutano de boi.

 

 

Comentários (0)

Enviar Comentário
     
Sobre
Nutricionista formada em 2009 pela Universidade Católica de Santos, especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho e em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo. Conheça melhor o meu trabalho em www.nutricionistaingrid.com.br