Reprodução Reprodução

Sete dicas para lidar com a depressão

Converso muito com pessoas que sofrem de ansiedade e depressão. Quando se abrem, quer em conversas informais ou formais em contexto de consultório, percebo que muitos já estão há anos tentando aliviar seus sintomas, muitas vezes sem sucesso. Em muitos de meus diálogos, percebo que há algumas coisas que pessoas que sofrem desse problema mas conseguem gerenciá-lo fazem que ajudam muito. Apresento abaixo sete dessas abordagens que aprendi com elas. 

1. Sono de qualidade. Durma sete a nove horas por noite, se puder, e de preferência em ambientes escuros e frescos. Para garantir um sono ainda melhor, desligue a TV pelo menos duas horas antes de ir deitar e (definitivamente) não tenha um aparelho desses onde dorme.

2. Exercitar pode ajudar, pois além dos benefícios físicos que malhar traz, o processo libera endorfinas, o que melhora sua alegria e satisfação com a vida.

3. Pratique ioga e meditação. A busca pelo silêncio interno ajuda para diminuir o estresse e fazer uma conexão com seus sentimentos.

4. Tenha uma dieta boa e evite alimentos inflamatórios, como frituras, produtos industrializados e processados, refrigerantes e açúcar o máximo que puder. Uma boa alternativa, se você come carne, é a dieta mediterrânea, pois ela tem bons teores de gorduras e vegetais frescos, alimentos que promovem a saúde e a função cerebrais. Se for vegetariano, substitua as fontes de proteína animal por boas fontes de proteína de origem vegetal.

5. Não se compare a outros. Esse é um problema recorrente para muitas pessoas ansiosas e torna a vida insuportável. Não há você melhor do que você, e tudo tem a ver com melhorar você mesmo, não se espelhar em outros.

6. Não ignore/negligencie seus sentimentos. Muitas pessoas têm o hábito de engarrafar tudo, o que só contribui para a ansiedade e depressão. Quando você para de ouvir-se a si mesmo e empurra tudo para debaixo do tapete, isso manda uma mensagem para seu cérebro que reforça a ideia que você não serve para você mesmo. Você não valida seus próprios sentimentos, o que causa dor. Você nunca os libera daquele lugar escuro em você mesmo, então a luz de fora também não entra. Tudo fica coberto com cada vez mais sombras.

7. Converse com outros sobre seus sentimentos com bastante frequência. Seja aberto sobre o que está acontecendo. Se for preciso, faça terapia. Não há demérito algum em buscar ajuda profissional na hora que você mais precisa. Seja como for, assegure-se de conseguir o apoio diário de que todos precisam e que todos merecem para manter a saúde psíquica em equilíbrio.

Você também pode alcançar esta meta, ainda que isso envolva um esforço de realinhamento pessoal e de mudança de hábitos. O que é certo é que o poder está em você.

 

 

Leia Mais
     
Sobre
Ciência, saúde, espiritualidade, meditação em textos escritos por quem entende do assunto: o antropólogo Darrell Champlin.