REPRODUÇÃO REPRODUÇÃO

10 coisas que você não deve postar sobre seu relacionamento no Facebook

Qualquer pessoa que preste o mínimo de atenção à sua volta percebe que de uns anos para cá, como farmácias em Santos, os tais telefones inteligentes, estranha e curiosamente chamados de “smartphones” em português, dominam todos os ambientes. São onipresentes em supermercados, lojas, nas calçadas, restaurantes e, sobretudo, nos lares das pessoas. De fato, o fenômeno espalhou de tal maneira que recente pesquisa mostra que mais de 40% dos estudantes brasileiros pesquisados têm propensão ao vício no uso desses aparelhos que, enquanto por um lado são uma ferramenta prática e útil, por outro criam um vácuo pessoal difícil de ser preenchido, em especial porque espera-se gratificação e retorno imediatos em redes sociais que de sociais nada têm.

Curiosamente, uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sobre esse tema, conclui que a maioria daqueles que tende à dependência é mulher, solteira e de renda familiar alta ou média. Mas certamente não são só mulheres. Os dois gêneros viciam, principalmente em redes sociais como Facebook, WhatsApp e Instagram. Nelas, além de acompanharem o passo a passo de todos que consideram “alguém” (e mais ainda de seus desafetos), muitos acabam postando tudo sobre suas próprias vidas, escancarando as portas e as janelas de sua privacidade ao universo. Pior: quando estão em um relacionamento afetivo, publicam tudo sobre suas relações, um comportamento danoso não apenas para elas mesmas, mas também à outra pessoa e à própria relação.

A verdade é que todos temos um casal de amigos desses. No Facebook aparecem aos tufos, e não conseguem parar de postar fotos piegas (hashtag: #abençoado) e de falar sobre seu outro. Embora possa parecer que o relacionamento é perfeito, que não reste dúvida de que o melhor sinal de um relacionamento saudável é nenhum sinal dele no Facebook ou em qualquer outra rede social.

Se você está a caminho do vício com o smartphone e, sobretudo, da perigosa obsessão com o controle de sua relação, reflita. Não é melhor preservar o que de mais importante você tem? Se largar do telefone é inconcebível e dá vertigem só de imaginar, pelo menos você pode evitar fazer o pior com ele. A seguir, listo dez tipos de postagens que você deve evitar. A regra vale para os dois.

1. Posts melosos sobre seu parceiro(a)
Em vez de se gabar das habilidades de seu marido como faxineiro e ficar dizendo que ele limpa a casa muito bem (será que isso existe mesmo?), elogie-o offline. Talvez ele até goste de suas declarações públicas de amor e admiração, mas é provável que seus amigos o ridicularizem por trás quando leem esse tipo de coisa sobre ele.

2. Postar fotos (especialmente as nada lisonjeiras) sem permissão
Nem todas as fotos que você tirou na festa do último final de semana devem ser postadas, especialmente aquelas em que sua mulher está com cara de quem não devia ter bebido tanto.

3. Posts que tiram sarro dos defeitos de seu marido ou mulher
Claro que pode ser engraçado seu marido ser um fracasso na cozinha! Mas só para você. Se está pensando em tirar sarro dele, peça permissão primeiro. Se ele for como a maioria dos outros, não achará isso nada engraçado.

4. Posts críticos sobre mau comportamento de seu marido ou mulher
Seu perfil no Facebook não é privada de banheiro de rodoviária. Guarde para si suas acusações sobre qualquer comportamento questionável e discuta o assunto com ele(a) na vida privada, com o perdão do trocadilho.

5. Postagens de fotos com legendas sobre o desempenho de seu marido ou mulher entre quatro paredes
Que bom que você acha que tem um(a) grande amante (ou não), mas seu marido ou sua mulher pode não gostar tanto de posts desse tipo quanto você. A sexualidade ainda é um assunto bem delicado para muitos. Não abuse.

6. Provocações sutis contra o (a) ex de seu parceiro(a)
Se você se sente muito incomodado que sua namorada ou namorado ainda tem ex-parceiros(as) entre seus amigos no Facebook, lave essa roupa suja com ele (ela), não com o (a) ex. Tecer comentários passivo-agressivos sobre o ex no Facebook só deixará você mal na fita; pode ser tentador fazer algum comentário, especialmente se a tal pessoa está se intrometendo em seu relacionamento, mas postar suas queixas sobre isso nas mídias sociais não passa de uma postura passiva-agressiva. Além do mais, todos têm passado!

7. Detalhes de suas brigas e discussões
Se não dá para discutir de pronto com seu “amor”, guarde qualquer queixa que tenha de relacionamento para discutir com seu terapeuta. Evite até os chamados amigos de “confiança”, pois quando fala para eles, eles falam para outros, que falam para outros, que falam para seu parceiro(a). Conflitos e disputas acontecem nos melhores relacionamentos, mas você não precisa postar para o mundo que não conseguiu dormir a noite toda por causa do ronco incessante dele (ou dela, pois, sim, conheci mulheres que são páreo duro até para os mais experientes lenhadores noturnos). Esse é apenas um exemplo, mas algumas coisas realmente precisam ser mantidas por trás dessas portas fechadas. Ainda que venha a fazer as pazes com o seu (sua) parceiro(a), não haverá mais como colocar o proverbial gato de volta no saco.

8. Mensagens sobre “como será” quando chegar em casa
Resista! Não faça aquela postagem do tipo "mal posso esperar até você chegar em casa essa noite... ;)" É melhor mandar uma mensagem dessas por texto ou direto ao inbox do Facebook. Outras pessoas podem achar isso meloso ou até nojento. E não poste comentários sobre sexo! Embora seu marido possa até se sentir lisonjeado ao ler sua alusão velada sobre sua diversão vespertina, sua sogra pode ficar menos entusiasmada com isso e a professora de seu filho pode ficar meio chocada. Um recente caso desses provocado por uma conhecida minha acabou por arrastar o nome dela pela lama na família de seu namorado. As pessoas não entendem e não querem entender.

9. Comentários agressivo-passivos sobre seu cunhado, sogra, sogro...
Quando você vê um post sobre parentes dele ou dela metendo os bedelhos na vida do casal, é difícil resistir marcar seus amigos e escrever algo como "parece alguém que conheço..." Lute contra esse impulso da próxima vez. Não utilize sua lista de amigos para reclamar sobre os defeitos dos parentes de seu marido ou mulher. Não suponha que ao bloquear os parentes dele ou dela em sua mensagem eles não verão o que você tem a dizer. Suas palavras espalham rapidamente entre amigos de amigos e entre amigos de amigos de amigos. E elas voltarão para você mais rápido que imagina.

10. Lembretes para não esquecer de comprar leite a caminho de casa
O Facebook pode ser uma ótima ferramenta para conversar com amigos, mas não deve substituir uma conexão de verdade com o seu (sua) parceiro(a). Se você utiliza o Facebook para combinar quem buscará as crianças na escola ou para bater papo, está na hora de pensar sobre como pode retomar uma vida mais significativa offline. E ela existe e acontece enquanto você está preocupado com outras coisas!

Leia mais sobre os limites ciência, da espiritualidade e da consciência no Intelligentsia

 

 

  • Publicado por: Darrell Champlin
  • Postado em: segunda-feira, 03 jul 2017 08:53Altualizado em: segunda-feira, 03 jul 2017 18:13
  • RELACIONAMENTOS   NAMORO   FACEBOOK   

Comentários (0)

Enviar Comentário
     
Sobre
Ciência, saúde, espiritualidade, meditação em textos escritos por quem entende do assunto: o antropólogo Darrell Champlin.