Antonio Cruz/Agência Brasil Antonio Cruz/Agência Brasil

Julgamento de Lula e seus efeitos no cenário eleitoral

Pequenos comentários sobre o julgamento de Lula:

1 - Tanto o campo petista quanto o campo antipetista (e lembrando que a política brasileira não se restringe a apenas esses dois campos, diferentemente do que a mente binária de alguns tende a imaginar) conseguiram transformar o julgamento num grande fato político e numa demonstração visual da correlação de forças (e espero que não seja a força física) e do poder de mobilização de cada um desses campos em relação ao adversário;

2 - O tempo de tramitação médio de um processo no TRF4 até outubro de 2017 era de 14 meses e meio. O processo de Lula, que chegou lá em agosto, teve tramitação recorde em se tratando de uma ação da Lava Jato, levando 5 meses;

3 - Goste-se ou não dele, a pré-candidatura de Lula é estruturante da principal disputa eleitoral desse ano, para o cargo de presidente da República, e assim tem sido desde 1989. O cenário com Lula na disputa seria totalmente diferente de um cenário sem Lula na disputa, e algumas pré-candidaturas (tanto no campo petista quanto nos outros campos) estarão condicionadas ao fato de Lula poder ou não ser candidato pra se tornarem de fato candidaturas;

4 - Mais uma vez, goste-se ou não dele, Lula tem uma capacidade de mobilização que não se vê em nenhum outro político brasileiro das últimas décadas. É difícil imaginar essa quantidade de pessoas acompanhando minuto a minuto, muitas delas em Porto Alegre, o julgamento de um político.

* Rafael Moreira é Doutorando e Mestre e Ciência Política pela USP. Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela mesma Universidade. 

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Rafael Moreira
  • Postado em: quinta-feira, 25 jan 2018 01:41Atualizado em: quinta-feira, 25 jan 2018 09:08