Divulgação Divulgação

Morte de Ricardo Boechat deixa um vazio que não vai ser preenchido no jornalismo brasileiro

Boechat não nasceu com a cultura geral que tinha, não nasceu com o raciocínio claríssimo, não nasceu, enfim, sendo um dos maiores jornalistas do Brasil na atualidade. Se tornou. Como? Não sendo preguiçoso, investindo na própria inteligência, esforçando-se em ser ao invés de se contentar em parecer. 

Tão triste quanto a morte de Ricardo Boechat é o enorme buraco que fica com o seu desaparecimento. Há cada vez menos pessoas?—?e menos ainda jornalistas?—?como ele. De sua estatura intelectual, de sua cultura, com sua ética e clareza de raciocínio.

Ele fazia parte de um grupo de jornalistas que não precisava de internet para saber das coisas. Que tinha cultura geral por ter vivido, não por ter ouvido falar. Que mantinha um bom papo com qualquer pessoa porque lia, porque tinha cultura própria.

Era tão bom e tão imparcial que conseguia agradar?—?ou desagradar?—?igualmente esquerda e direita ao falar o que precisava ser dito, de forma incisiva, às vezes debochada e bem-humorada mas sempre lúcida, embasada.

Um tipo de gente que não se faz mais, principalmente em uma época em que é bem mais fácil parecer do que trabalhar para ser, de fato. Boechat reunia qualidades cada vez mais raras nesse jornalismo que muita gente faz hoje. 

Seria ótimo que seu lugar fosse ocupado por dezenas de ótimos jornalistas, corajosos, afiados na análise, cultos. Não creio nisso. Mas termino como comecei: sempre há tempo para começar, para ler ao invés de jogar joguinhos, a adquirir cultura geral de verdade ao invés de arrotar falso conhecimento nas redes sociais. É essa lapidação, da leitura, da pesquisa, do inconformismo com o que se sabe, que faz os grandes serem grandes. É mais difícil, sim, exige tempo e dedicação. Mas é o que separa os Boechats dos jornalistas comuns. Hoje, no lugar de Boechat, fica um grande vazio. 

 

 

  • Publicado por: Gustavo Klein
  • Postado em: quarta-feira, 13 fev 2019 14:06Atualizado em: quarta-feira, 13 fev 2019 14:09

Comentários (0)

Enviar Comentário