Reprodução Reprodução

Frio ou Quente

As revistas, a TV, o cinema, além das amigas estão sempre passando um padrão de sexualidade, principalmente femininos que nos deixam a todas confusas, atônitas ou mesmo complexadas.

As cobranças ficam ainda mais intensas quando o relacionamento por diversos motivos, não necessariamente sexuais, está desconfortável ou insatisfatório, então acontece algo devastador para a auto-estima.

Atualmente o termo frigidez é comumente ligado a toda e qualquer insatisfação na vivencia sexual, falta de desejo, afastamento da busca do prazer e ausência de orgasmo fazem parte do cotidiano de quem enfrenta a frigidez.

Antes focada apenas na falta de orgasmo, a frigidez, atualmente, é entendida num sentindo mais amplo, abrangendo as disfunções sexuais ligadas a falta de prazer e de desejo.

Mas a frigidez é a negação da sexualidade no seu sentido mais amplo e erótico. É um estado de falta de interesse e incapacidade geral da busca pelo prazer.

O principal nesse discurso é entender esse geral e conseguir resgatar essa perda, não negando o sexo propriamente dito, mas valorizando e muito as outras relações de prazer.

Na frigidez, a mulher tem a falta de Eros, na tradição mitológica grega, a figura de EROS, deus grego do amor, que e também princípio de alegria, de vida e de prazer. Daí foi originada a palavra "erotismo", que teve conceito deturpado ao longo dos tempos colocada apenas nas questões ligadas ao sexo .

A pessoa frígida ou com disfunção orgástica, sendo mais correta, tem um curto-circuito não apenas na sua relação com o sexo, mas em vários aspectos da sua vida.

Por sermos indivíduos plurais, várias causas podem contribuir com essa disfunção, mas o importante é que independente do que mantenha insatisfação a busca pelo equilíbrio e pela felicidade seja constante, se essa busca ficar comprometida a frigidez toma conta da vida e aí o buraco é mais fundo.

Diz uma lenda chinesa de que se ao mergulharmos não encontrarmos pérolas, basta ir mais fundo pois sem dúvida elas estarão lá.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Marcia Atik
  • Postado em: quarta-feira, 05 jun 2019 11:31Atualizado em: quarta-feira, 05 jun 2019 18:34
  • frigidez   sexo   

Essa tal felicidade

Ah! Onde está essa tal de felicidade! É o que ouvimos no dia a dia de consultório daquelas pessoas desalentadas ou disfuncionais em alguma área da sua vida.
Aprendemos que a felicidade é algo enorme, invasiva, barulhenta e frenética, nessa crença do minuto de felicidade que explode o coração acabamos passando batido nas pequenas felicidades as “petit bonheur” que segundo os franceses é elegante e carinhosa na alma+ que é a felicidade do momento.
E o que é a vida senão uma sequencia de momentos?
A felicidade pode estar bem escondidinha nos pequenos atos do dia-a-dia.
Descubra-a criando pequenos rituais, como agradecer a boa noite de sono ao acordar, ou sempre tomar um copo de água depois de escovar os dentes para sentir a sensação de "boca fresca". Se você não tem nenhum, crie alguns. Se você já tem os seus, faça-os com prazer e alegria.
O que esse conselho das avós tema ver com a sexualidade? TUDO.
Sim porque quem não tem a capacidade de perceber as pequenas alegrias, felicidades, e sensações do dia a dia não terá uma relação boa, com sua sexualidade.
Sim, porque ao contrario dos grandes e barulhentos orgasmos, dos corpos esculturais e faces botocadas, o afeto e o desejo está bem escondido nas pequenas coisas do cotidiano, aspectos que não estamos valorizando muito e que acabam com aquilo que resta na nossa autonomia de busca da felicidade.
É hora de criar nossos modelos, modelos pessoais de felicidade, modelos que usam a nossa própria experiência e história e não cultivar modelos importados, copiados em busca de um ideal que está muito longe de nós.
Felicidade é isso, simples e pertinho de nós.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: marcia atik
  • Postado em: sexta-feira, 31 mai 2019 07:40
  • felicidade+   

Sétimo Céu

Céu de brigadeiro,quando o casal  se encontra,um gosta do cheiro e do beijo do outro,percebem que tem projetos de vida e de felicidade em comum,dão espaço para se conhecerem melhor isso é pais e mães entram na história,uma familia começa a ser alicerçada em nome do amor,planejam e se esforçam para que o GRANDE DIA saia como nas histórias do principe e da princesa e depois da festa foram FELIZES PARA SEMPRE.

Creio em minha modesta e ácida interpretação que essa é a maior mentira que ainda se conta e está embutida nos contos de fada e nas novelas  que todos ainda perseguem.

Seria ótimo se as coisas ocorressem assim de forma ordenada e planejada mas como diz Baumam: "A INSTABILIDADE DO AMOR NÃO É OCASIONAL,POR NATUREZA ELE É SEM DESCANSO E DEVE SEMPRE TRANSCENDER E TRANSGREDIR O QUE FOI ALCANÇADO".

Isso traz à reflexão a necessidade de estar sempre atento para não  esquecr que a virtude do amor ou do que quer que seja que une duas pessoas,reside na delicada balança entre liberdade e responsabilidade. 

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Marcia Atik
  • Postado em: segunda-feira, 20 mai 2019 11:10Atualizado em: segunda-feira, 20 mai 2019 17:23

Espelho, espelho meu

Todos falamos e sabemos que desencontros podem ocorrer, a expectativa não correspondida de um telefonema que não vem, um bolo quando se está com as pernas depiladas, calcinha combinando com o sutiã, prontinhas para viver a vida em seu colorido apaixonado.

Dor de cotovelo, palavra que é usada apesar de um tanto antiquada quando a frustração principalmente amorosa não é digerida, então faz-se cara de paisagem e continua no salto alto.

Tudo bem levamos em conta vaidade,orgulho e outros sentimentos e posições sociais que não podem cair do salto mas o grande e mais grave problema é que via de regra isso é confundido com um sentimento de rejeição que cola igual superbonder e não há elogio, confiança e dado de realidade que consiga desgrudar da alma rejeitada.

Claro que isso também acontece com os homens em diferentes situações mas eles tem mecanismos muito mais bem elaborados que em nossa cultura facilita aos homens, uma idinha ao boteco, um bate papo de futebol, passa o tempo e a sensação fica no passado.

Mas voltemos as mulheres que tem que desmontar toda aquela produção e enquanto tira o baton, o rimel borrado pelas lágrimas tem um tempo de dor que fica marcado.

Pois bem, está na hora de nós mulheres termos a capacidade de saber distinguir amor a si próprio de amor a uma imagem irreal de si e de sua vida, tendo um olhar realista para as perdas e dificuldades.

Enfrentando, analisando e passando um creme refrescante na pele recém maquiada e que não foi exibida esperando ou fazendo acontecer a próxima vez.

Creio firmemente que é um exercício e tanto para fortalecer a autoestima.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Marcia Atik
  • Postado em: segunda-feira, 13 mai 2019 07:50Atualizado em: segunda-feira, 13 mai 2019 18:16
  • autoestima   

Frenesi

Com certeza pouca gente que lê blogs conhece essa música em ritmo de bolero que data dos anos 50 e também nome de uma linda musica mais atual composta e cantada por Fagner.

Resolvi falar disso pois frenesi segundo o Aurélio significa : Delírio, desvario, tresvario, Entusiasmo delirante; excitação, arrebatamento emoções que são tudo de bom pela descarga de adrenalina que propicia ,mas que estão muito longe de serem vividas nessa época do politicamente correto, ou do crack e outras drogas,época do tudo ou nada.

Como se as pessoas ditas normais não pudessem sentir a emoção de ter emoção,emoções bloqueadas,doenças psicossomáticas à espreita e disfunções sexuais borbulhando.

Mas o mote dessa reflexão são as inúmeras queixas de disfunções sexuais das quais tenho tido conhecimento independente da idade e aparecem apenas porque toda a carga do desejo está sendo obtida apenas através dos órgãos sexuais propriamente ditos.

Relação sexual com penetração e tudo o mais que se tem direito é bom, sem dúvida, mas ficará melhor se na hora do sexo as pessoas lembrarem que muito além dos órgãos sexuais existe todo um corpo, sensível aos toques, beijos e que o frenesi é muito mais do que um orgasmo. É um corpo todo envolvido em sensações provocadas pelos momentos de intimidade que podem sim, sem dúvida, vir a partir dos órgãos sexuais, mas também tem como porta de entrada os ouvidos, a boca, o tato e o olfato.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Marcia Atik
  • Postado em: quarta-feira, 01 mai 2019 09:12Atualizado em: quinta-feira, 02 mai 2019 00:18
  • sexualidade   
      Página Posterior >>