Divulgação Divulgação

O olhar fatal de Bette Davis

Em 1981, a jovem e ainda pouco conhecida cantora californiana Kim Carnes chegou ao topo das paradas de sucesso com uma canção intitulada “Bette Davis Eyes” (“Os Olhos de Bette Davis”).
A música havia sido composta em 1974 por Donna Weiss e Jackie DeShannon e incluída no álbum “New Arrangement”, de DeShannon. Mas, o sucesso ficou por conta do arranjo e da interpretação da voz rouca de Kim Carnes.

37 anos depois, essa versão ainda é muito executada e solicitada em emissoras de rádio por todo o planeta. Porém, para os mais jovens, o que significam “Os Olhos de Bette Davis”? Quem foi essa misteriosa e fascinante personagem que conquistava pelo olhar?

Ruth Elizabeth Davis nasceu em cinco de abril de 1908, na ainda hoje pequena cidade norte-americana de Lowell, no Estado de Massachussets, que se orgulha de ter dois filhos ilustres: Bette Davis e o poeta Jack Kerouac.
Em 1926, aos 18 anos, assistiu a uma peça de teatro e decidiu ser atriz. Em 1930, acompanhada pela mãe, desembarcou de trem em Hollywood.

Assim começou uma das mais bem sucedidas e premiadas carreiras de atriz da história da Arte Contemporânea. Decidida, de temperamento forte, Bette Davis dava preferência aos papéis antipáticos e polêmicos. Discutia e debatia com diretores. Era perfeccionista e levava o seu trabalho ao extremo. Uma de suas importantes armas na atuação: seus olhos e seu olhar altamente expressivo.

Dessa maneira, Bette Davis gravou seu nome e seus personagens em 106 produções cinematográficas, das quais participou entre 1931 e 1989, merecendo 11 indicações ao Oscar (venceu duas), quatro Globos de Ouro e premiações no Reino Unido, França e Itália.

Também brilhou no Teatro e na Televisão. Possui duas estrelas na Calçada da Fama de Hollywood, uma referente ao seu trabalho no Cinema e outra referente ao seu trabalho na Televisão. Foi a primeira mulher presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos. Bette Davis morreu na França, em seis de outubro de 1989, quando retornava aos Estados Unidos após ter sido homenageada na Espanha.

Descrever Bette Davis em poucas linhas é exercício dos mais difíceis. Bob Dylan citou o “estilo Bette Davis” em sua canção “Desolation Row” (1965). Aos que ainda não tiveram a oportunidade de ver Bette Davis atuando, deixamos aqui uma provocação com a música “Bette Davis Eyes”, com Kim Carnes, premiada com o Grammy “Melhor Canção do Ano 1981”; nove semanas consecutiva no primeiro lugar da Billboard e mais de oito milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

* Marco Damy é jornalista e músico

 


 

 

  • Publicado por: Marco Damy
  • Postado em: quarta-feira, 31 jan 2018 12:26Atualizado em: quinta-feira, 01 fev 2018 01:53

Comentários (0)

Enviar Comentário
     
Sobre
Cinema, música, literatura, séries de tevê e muito mais. As últimas notícias. Entrevistas com quem faz cultura. As resenhas dos filmes em cartaz e das séries do momento. Os livros mais legais. Tudo isso e muito mais você encontra aqui, no Santa Cultura!