DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO

Para atravessar o Rio

A Kia apresentou o Rio na última segunda-feira em um grande evento, para marcar seu maior lançamento até aqui. Algo que vale pela espera. Foram mais de quatro anos sendo prometido, duas participações em salões do automóvel em São Paulo e um aguardo sem fim pela estabilização do Dólar.

Ao que consta, a moeda norte-americana anda menos oscilante, embora tenha estagnado lá em cima. A marca comemora a média de R$ 4,23 (...). Ok, quando se idealiza estabilidade na economia do Brasil, vem a ameaça de guerra entre Estados Unidos e Irã, vem o Coronavírus, mas enfim...

O caso é que a Kia entra no mais concorrido dos mercados em termos de Brasil. Os três carros mais vendidos por aqui nos últimos anos são hatches compactos. O líder, Chevrolet Onix, está anos-luz à frente dos concorrentes, vendendo volumes estratosféricos. Para completar, passou por uma transformação tremenda no fim do ano passado. Além de tudo isso, os hatches compactos foram responsáveis por 27,8% do market share do Brasil em 2019. Foram 738.040 emplacamentos nessa carroceria. Ou seja, a missão da Kia só não é impossível porque o impossível não existe em diversos segmentos.

Mesmo assim, a marca sul-coreana mantém os pés no chão. Projeta uma média de 2,4 mil vendas por ano. Visa atingir um público jovem, jovens casados com até dois filhos ou os mais experientes, que queiram um carro confortável.

O que ajuda a Kia é o fato do Rio ser importado do México, o que evita o pagamento do imposto de importação, graças aos acordos comerciais. O que atrapalha a Kia é a ausência de uma fábrica no Brasil, o que significa uma frota in-tei-ra chegando de navio.

O que deu para sentir durante o lançamento do Rio foi um clima de "ou vai ou racha" e um ambiente de apreensão em relação às vendas de todos os produtos comercializados por aqui. A marca tem um bom produto. Demos uma volta rápida e o Rio corresponde, com bom motor e bom espaço interno. Mas em um segmento tão concorrido, a Kia poderá soltar fogos se atingir os 2,4 mil emplacamentos em um ano.

Fogos sem barulho, por favor...

 

 

Leia Mais
DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO

Se fosse fácil não teria graça

Difícil é começar. Começar uma nova fase, um momento diferente, um desafio. Difícil no início pode não mostrar medo, mas escancara o respeito com o que virá. Cautela, diriam os mais otimistas. Difícil é começar uma frase com a palavra 'difícil' e o difícil diria Vicente Matheus, não é fácil.

E se fosse fácil que graça teria?

Começamos esta fase, este momento diferente. Iniciamos a parceria entre Santa Portal e Auto Aventura. Será neste espaço que iremos repercutir as notícias do setor automotivo, os lançamentos, as avaliações, o que há e o que virá. Quem veio foi a oportunidade de trabalharmos juntos. Obrigado, Sistema Santa Cecília de Comunicação!

Deus, vem comigo!

Se fôssemos considerar "apenas" o Salão do Automóvel, 2020 já seria suficientemente repleto de notícias no Brasil. Só que o evento acontece lá para novembro e, como em todos os anos pares (quando é realizado), envolve o antes, o durante e o depois. No antes estão os lançamentos que acontecem ao longo do ano; modelos que começam a andar nas ruas e depois aparecem nos estandes das marcas. Durante, há a festa (ou o trabalho, muito, por sinal). Depois, a repercussão e os lançamentos dos modelos que apareceram no evento, estivessem prontos ou não. Há marcas que apresentam carros-conceito, que depois acabam se tornando realidade. Nissan Kicks e Renault Duster Oroch que o digam.

Para começar a conversa, a Kia apresenta nesta segunda (27) e terça (28) o Rio, hatch compacto que estava prometido há tempos (vamos andar nele e depois contamos). Na semana passada a Volkswagen convidou alguns privilegiados para acelerarem o Polo GTS. Mas vem muito mais por aí.

Em um grupo de SUVs compactos e médios teremos, nos próximos meses, Volkswagen Nivus, Ford Territory, Jeep Gladiator, Citroën C5 Aircross, Porsche Taycan, Land Rover Defender e um mais que esperado Chery Tiggo 8. O sedã médio Arrizo 6 também é aguardado.

Mudanças de gerações também devem acontecer, casos de Peugeot 208, Chevrolet Tracker, Honda Fit, Nissan Versa, Fiat Strada (depois de mais de seis anos), Audi Q3 e Mercedes-Benz GLA.

No campo das atualizações aparecem Renault Duster e, da Chevrolet, S10 e Trailblazer.

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Paulo Rogério
  • Postado em: segunda-feira, 27 jan 2020 11:02
<< Página Anterior      
Sobre
O mundo automotivo dentro e fora da estrada! Pelo jornalista Paulo Rogério, especializado em automobilismo.