Divulgação Divulgação

Pois ééééé, eis o porquê disso!

Nos dias de hoje, a internet é responsável por popularizar muitos atos e expressões. Em outros tempos, a televisão fazia isso tanto nos programas quanto nos comerciais.

Uma das expressões propagadas por um anúncio publicitário foi a de chamar de "Pois é" qualquer carro velho que se encontrasse pela frente - e de preferência quebrado.

Entre os que estão lendo este texto, certamente há os que sabem disso, os que lembram um pouco e os que nunca ouviram falar a respeito.

Para todos eles, uma explicação: o "Pois é" veio de um comercial feito para a Vimave, antiga revendedora Volkswagen pertencente ao Grupo Silvio Santos.

Na peça publicitária, Ary Toledo (sim, ele mesmo!) e Viana Júnior (o Apolônio que contracenava com a Velha Surda na Praça da Alegria e, posteriormente, em A Praça é Nossa) passam de carro pela estrada zombando de outros que estão com seus automóveis quebrados. E para cada um Ary Toledo solta um irônico "Pois éééé". Só que eles não contavam com algo no final da história.

Para não dar spoiler a quem não sabe nem estragar a lembrança dos mais velhos, o blog Arquivos1000 traz o famoso comercial da Vimave, em gravação feita em 1982.

Esta é apenas uma ínfima parte do acervo que você pode contribuir para manter vivo. O valor mínimo é R$ 20,00. Confira no link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/por-um-acervo-esportivo-jornalistico-e-de-itens-historicos-vivo?fbclid=IwAR2RVxbNmQ_pprnzsj-RR7ZJE3Dt/zWLyy8nS6UGjCo9mTh2J0XZcp2XpKhY

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Ted Sartori
  • Postado em: terça-feira, 18 fev 2020 19:39Atualizado em: terça-feira, 18 fev 2020 19:41
  • Comercial   Pois é   Ary Toledo   
Reprodução Reprodução

Cortar desenho no meio? Sim, isso já aconteceu na TV brasileira!

Imagine-se criança. Já imaginou? Pois bem. Agora faça o mesmo exercício colocando-se na frente do televisor assistindo um desenho animado. Fácil, né? Só que, de repente, o desenho é cortado e vem um aviso dizendo que ele continuaria no dia seguinte. Fica mais difícil de imaginar? Pois vamos ajudar você. Esse absurdo, visto aos olhos de hoje (e até aos de ontem), acontecia no SBT na década de 1980 em horário nobre.

A emissora de Silvio Santos usava os desenhos como tapa-buraco, na espera de que a telenovela da Rede Globo das 20 horas (e que agora vai ao ar depois das 21 horas) terminasse e o SBT pudesse começar sua próxima atração ao mesmo tempo.

Por essa razão, quem estivesse vendo A Pantera Cor de Rosa, Mister Magoo, Pica Pau ou Tom e Jerry, alguns dos títulos exibidos naquela época, tomava um susto daqueles.

O detalhe é que, no anúncio, dizia que a atração continuaria amanhã (ou segunda-feira, se fosse em um sábado). Mas o desenho voltava, naturalmente, do início. E, ironicamente, poderia ser cortado no mesmo ponto. Ou pouco antes. Ou pouco depois.

Uma experiência pessoal: havia um desenho de A Pantera Cor de Rosa que eu nunca via o final por causa disso. Só fui conseguir assistir muitos anos depois, quando comprei um box de DVDs com todos as histórias clássicas.

Para quem não imagina como era, veja no vídeo abaixo uma gravação de 27 de junho de 1987, um sábado, quando a história de Mister Magoo era cortada de uma hora para outra.

Esta é apenas uma ínfima parte do acervo que você pode contribuiir para manter vivo. O valor mínimo é R$ 20,00. Confira no link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/por-um-acervo-esportivo-jornalistico-e-de-itens-historicos-vivo?fbclid=IwAR2RVxbNmQ_pprnzsj-RR7ZJE3Dt/zWLyy8nS6UGjCo9mTh2J0XZcp2XpKhY


 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Ted Sartori
  • Postado em: segunda-feira, 10 fev 2020 20:57Atualizado em: segunda-feira, 10 fev 2020 21:07
Reprodução Pinterest Reprodução Pinterest

Um Balão Mágico que grudava mais do que as músicas

Quem não sabe uma música do grupo Balão Mágico certamente não viveu no Brasil nos últimos 40 anos. Cantar Superfantástico ou Amigos do Peito de cor e salteado é quase uma obrigação para qualquer ser humano que se preze. Emocionar-se com É Tão Lindo e Ursinho Pimpão é fato consumado.

O sucesso do grupo foi tão grande que virou programa infantil de 1983 a 1986 nas manhãs da Rede Globo, quando chegou uma certa Maria da Graça Meneghel e seu Xou da Xuxa. As crianças cresceram - dentre elas Simony e Jairzinho -, o grupo se desfez e cada um dos integrantes seguiu seu caminho dentro ou fora da música e da TV.

Ficaram, porém, as músicas como grude na cabeça de todos, porém grudes de qualidade, com letras e arranjos excelentes. E Balão Mágico não era apenas sinônimo de grande venda de discos. Produtos dos mais diversos eram lançados com a marca. E um grudava mais do que as canções: o chiclete que levava o nome do grupo, com o mesmo logotipo do programa, adotado a partir de 1984. Era uma outra forma de se fazer um balão. E igualmente mágica.

Se você não lembra do chiclete como das músicas, certamente vai gostar de ver o comercial do produto, lançado nos sabores maçã verde, tutti-frutti e hortelã. Caso se recorde, a memória afetiva se encarregará de trazer até o sabor de volta.

Esta é apenas uma ínfima parte do acervo que você pode contribuiir para manter vivo. O valor mínimo é R$ 20,00. Confira no link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/por-um-acervo-esportivo-jornalistico-e-de-itens-historicos-vivo?fbclid=IwAR2RVxbNmQ_pprnzsj-RR7ZJE3DtzWLyy8nS6UGjCo9mTh2J0XZcp2XpKhY

Confira o comercial, em gravação de 1985:

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Ted Sartori
  • Postado em: sábado, 01 fev 2020 22:33Atualizado em: segunda-feira, 03 fev 2020 09:13
Reprodução Reprodução

Uma homenagem ao grande Sérgio Noronha

Começo, com muita alegria, o blog Arquivos1000 no Santaportal. Ainda mais porque o site está de cara completamente renovada. Mas aqui, no entanto, o espaço é para falar do ontem, de memória da TV.

Neste primeiro texto, um pé no presente para recordarmos imagens de quase 38 anos. Em 24 de janeiro de 2020, o jornalismo perdeu Sérgio Noronha, aos 87 anos. Ele vivia no Retiro dos Artistas, enfrentava o Mal de Alzheimer e sofreu uma parada cardíaca, após 10 dias internado por causa de uma pneumonia.

Para prestar reverência a este grande mestre da palavra, o blog Arquivos1000 mostra Sérgio Noronha comentando o primeiro tempo de Alemanha 0 x 0 Inglaterra, em 29 de junho de 1982, pela segunda fase do Mundial da Espanha.

O narrador é Galvão Bueno, com quem fez dupla fixa nas transmissões da Rede Globo naquela Copa. Reparem no aperto dos reservados para as transmissões.

Coincidentemente, o árbitro daquela partida foi Arnaldo Cezar Coelho que, além de comandar a final entre Itália e Alemanha, era grande amigo de Sérgio Noronha. Foi ele quem ajudou o jornalista nestes últimos anos, inclusive, obtendo a vaga no Retiro dos Artistas.

Esta é apenas uma ínfima parte do acervo que você pode contribuiir para manter vivo. O valor mínimo é R$ 20,00. Confira no link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/por-um-acervo-esportivo-jornalistico-e-de-itens-historicos-vivo?fbclid=IwAR2RVxbNmQ_pprnzsj-RR7ZJE3DtzWLyy8nS6UGjCo9mTh2J0XZcp2XpKhY

Confira as imagens!

 

 

Leia Mais
  • Publicado por: Ted Sartori
  • Postado em: segunda-feira, 27 jan 2020 09:41Atualizado em: quarta-feira, 11 mar 2020 00:38
  • Arquivos1000   blog   Memória da TV   
<< Página Anterior      
Sobre
Memória da Tevê. Comerciais antigos. Novelas, desenhos, séries, programas e curiosidades da telinha. Tudo o que você mais gosta de lembrar, num só lugar.